segunda-feira, 15 de setembro de 2014

... Preparava-mo-nos para jantar com um casal amigo... a semana tinha sido agitada era hora de descontrair e por de parte todos aqueles assuntos que nos afogam diariamente... Enquanto tomava o meu banho lembrei-me daquele brinquedo que tinha comprado à Maria em tempos mas que nunca o tínhamos usado... um vibrador com um comando a distância... olha o que fui pensar eu... estava mais que na hora de dar uso pois afinal servia para muita coisa menos para estar na gaveta ou para nos "gabarmos" que tínhamos um...
Sai do meu banho cheio de ideias e logo pronto a convencer a Maria a usa-lo nessa noite... e consegui... pareceu-lhe uma ideia louca mas temos de admitir que muito excitante... Lá fomos nós...
A noite estava chuvosa, cheirava a terra molhada mas a temperatura estava razoável, nessa conjugação sentia-se um certo charme... não encontro forma de transmitir... 
Jantámos, Conversa puxa conversa, risos,  brincadeiras e algumas provocações... Altura certa para por carregar no Play... A Maria já tinha o vibrador desde que tínhamos saído de casa... Assim que liguei remotamente estremeceu, contia-se, soltava risos (alguns com tons de gemidos)... via-se excitação que transmitia com conversas provocantes comigo e com os nossos amigos... talvez pensassem que a sangria estava a subir a cabeça de Maria... Por alguns momentos por ali se mantivemos até que por desespero (penso eu) a Maria retira-se com o pretexto de ir ao WC... Sendo típico a amiga foi também... 
Nós ali ficámos, a conversa estava boa, o local era agradável e como a noite estava chuvosa e apesar do jantar "já lá ir" estava-se bem por ali... continuando uma conversa acesa quando chegaram... E eu lá continuava com a minha brincadeira mas pareceu-me que a Maria já não estava tão constrangida... ou desligou o "bichinho" ou veio-se... enfim apesar de estranho tentei "reanima-la" dando uso ao comando à distância... mas sem sucesso... estava eu tão curioso com o que se passara e tão concentrado em trazer Maria de novo aquele jogo, até me abstrai do momento de convivência que estávamos a ter...até que... reparo na expressão da minha amiga ...estava estranha... agora era ela que parecia constrangida... estava estranha, pouco falava, revirava os olhos... que coisa estranha pensei eu... e faz-se luz na minha cabeça quando reparo que essas reacções dela eram mais intensas quando eu mudava de intensidades no comando... POSSA...Elas tinham trocado o brinquedo na ida ao WC... Corei... estremeci... fique sem jeito e longe da conversa... A Maria apercebeu-se e mandou-me um SMS... Ela vai-se vir não pares... Eu respondo "DOIDA acabas comigo"...

domingo, 14 de setembro de 2014

Prazer entre amigas ...

Andamos doidos...na imaginação de ter novas experiências... despertar novas tentações... ou seja a querer pisar o risco (passo a expressão) ... Trocas de ideias com amigos (mais íntimos como é óbvio), ideias essas tentadoras ... embora medrosas e até mesmo embaraçosas no ponto de vista de as colocarmos em prática...

Imaginação...

Tínhamos combinado um café sendo que o ponto de encontro que antecedia  era em minha casa... Ela apareceu e enquanto dava um jeito em pequenos detalhes antes de me arranjar para sair fomos falando das tentações/fantasias dos nossos homens (visualizar duas mulheres juntas nos caminhos do prazer) ... como era um assunto fresco e para alem das tentações/fantasias deles também era no fundo uma experiência excitante e tentadora para nós mulheres e acabamos-nos por se "perder" no tempo numa conversa de sofá...

Já perdidas no tema fomos imaginando como seria tocar-nos, beijarmos-nos, acariciar-nos ... e demos por nós a pensar... e porque não? quem melhor que nos mesmas para saber o que nos leva ao limite?... já que a vida é só uma porque não sair dela com a sensação que fomos explosivas na vivência de novas experiências... porque não sair da rotina? e porque não aproveitar tal situação para deixar nossos homens bem no seus limites... foram tantas as perguntas e a resposta "sempre a mesma" óbvia no sentido de querermos levar esta experiência enfrente...

Já excitadas e tentadas... fomos pensando em mil e uma formas de o fazer... pensamos ter essa experiência num espaço onde nossos homens também estivessem mas de forma "castigada", onde apenas nos podiam ouvir, sentir e o resto imaginar... apesar de ser uma boa ideia seria um passo "arriscado" para uma primeira experiência alem de que estaríamos a ser cruéis de mais ... Pensamos que o mais simples seria ter essa experiência as duas e apenas lhes contar que a tivemos... não deixar de ser cruel para com eles mas também não deixa de ser excitante para todos...

Meio sem jeito deixamos de ser racionais e começamos numa troca de mãos... ambas coradas... desamparadas mas aos poucos a coisa foi rolando... para ajudar passamos um filme para adultos (lol) acabam-nos por nos beijar (o que foi extremamente excitante) fomo-nos tocando... o prazer começou a tomar
conta de nós ... e o resto é só imaginar..