terça-feira, 21 de maio de 2013

Jogo de Sedução


Estávamos a viver a um ritmo alucinante trabalho para cá e para lá, despesas, problemas... o stress acumulava-se, o tempo par nós era pouco e a vontade mediante todo este quadro também não era a melhor. Como as férias também não chegavam decidimos tirar aquele fim-de-semana que a muito falávamos e ir passar o mesmo para qualquer lado onde se respirasse outro ar, onde se visse outras caras, onde no mínimo por 48 horas não se pensa-se sequer na vida ou melhor dizendo naquilo que é a rotina do dia-a-dia. Procuramos um local que não fosse longe até para não passarmos maioria do tempo em viagem e lá fomos nós… como a conversa dos últimos tempos era fazer coisas excitantes e diferentes desde que ambos concordássemos penso que íamos os dois com essas fantasias na cabeça… embora apreensivos pois era algo de novo que tinha invadido as nossas cabeças, algo desconhecido e terreno onde nenhum de nós ainda havia pisado… concluindo estávamos um pouco ansiosos, nem sãbiamos bem explicar mais pormenorizadamente que tipo de nervosismo… também não levávamos propriamente ideias concretizadas do que íamos fazer a não ser andar de carro em viagem, passar uma noite fora de casa, uma bela jantara e espairecer.
Preparei uma pequena mala partimos viagem. A Maria começou a espicaçar-me bem cedo ainda mal tínhamos saído de casa já estava num estado de ansiedade ao red line… pelo caminho havia de ter de desfazer essa situação pensei eu… Fomos em passeio junto a costa o cheiro a mar sempre presente, paramos em várias praias… tiramos várias fotos… rimos… conversamos bastante… Almoçamos e sensivelmente a meio da tarde fomos instalar a reduzida bagagem no nosso poiso por uma noite… Algures na costa alentejana… um sitio aparentemente calmo… apreciamos o quarto… e todo o local em redor…por ali estivemos parecíamos dois turistas… a noite chegou fomos jantar ali perto mesmo sem sequer mexer no carro pois queríamos disfrutar ao máximo… apesar de não bebermos lá iríamos abrir uma exceção e beber um copinho ao jantar… Ela estava ui como eu gosto… o seu explendido par de mamas estavam bem a vista seria impossível algum homem não repararem  mas enfim eu iria suportar isso até porque são muito atrativas… Jantamos e bebemos uns copos (poucos)… A Maria é e sempre foi mais desinibida que eu (também sempre achei que mais experiente) e começou a sair-se da casca a espicaçar-me com o pretexto de que se encontravam alguns machos bem atraentes no local onde jantávamos… não me fiz rogado e entrei no jogo dela até que reparei que não tirava os olhos de um casal (por sua vez bem parecido) que se encontrava em clima de “namoro” e por sua vez também um pouco animados para o estado dito normal… Eu estava completamente constrangido e não me estava a ver entrar nesse jogo… mas a Maria colocou aquele ar sedutor e travou uma forte troca de olhares com ambos… acredito que eu devia estar corado mas bem corado se bem que estava a gostar daquele jogo de sedução que se começava a incendiar… isto durou algum tempo até que nos fartamos de ali estar … saímos e ao passar pelo dito casal soltamos ambos um sorriso e um “boa noite”…
Fomos dançar um pouco e notava-se que a Maria queria mais… estava excitadíssima e precisava de algo que lhe desse um imenso gozo… mas nada se proporcionou … incomodava-me o olha dos homens… ela adorava… mas consegui conter-me… acabamos por regressar ao nosso “poiso” nocturno...  Ao passar pela receção a Maria reparou que a rapariga que se encontrava era a mesma do restaurante onde jantávamos e com a qual trocou alguns olhares… desinibida dirigiu-se a mesma e perguntou-lhe se conhecia algum lugar mais caloroso na zona que nos aconselha-se... a rapariga mudou de cor acabando apenas por nos indicar alguns bares… a Maria disse-lhe apenas que  ficaríamos pelo quarto e caso ela quisesse subir teria todo o gosto em recebe-la… nessa hora se tivesse buraco enfiava-me…
Fomos para o quarto… a Maria em langerie eu em boxers… rimos e falamos um pouco do quanto tinha sido excitante este jogo… passado três quartos de hora sensivelmente batem-nos a porta… a Maria foi abrir e quando reparou que era a recepcionista abriu mais a porta para ela ver que estávamos smi-nús… a  rapariga em jeito bastante atrapalhado disse apenas para passarmos uma boa noite e caso necessitássemos de algo estaria até de madrugada de serviço e caso não fosse possível o marido também trabalhava no hotel e apesar de não estar de serviço iria ligar-lhe para esta noite lhe fazer companhia… fechamos a porta meio ansiosos mas logo reparamos que tinha ficado também muito excitado com toda a situação… ficamos ali a pensar… até que a Maria liga para a recepção e ao perceber é a rapariga que atende diz-lhe que estamos desejosos que ela venha ter connosco ao quarto … não tardou a aparecer… vinha de farda o que ainda lhe dava um ar mais sedutor… a Maria apoderou-se dela… beijaram-se ambas como se não houvesse amanhã… o meu pau endureceu rápido apesar de eu estar completamente  estupefacto… despiram-se… deram prazer uma a outra… até que a Maria lhe perguntou se queria chamar o marido… ela assim o fez… ele juntou-se e também como eu estupfacto apreciou as duas completamente entregues uma a outra… as coisas desenrrolaram-se e as tantas a Maria  estava possuída pelo rapaz e eu a possuir a recepcionista ... no final eu e a Maria acabamos juntos a dar uma valente f… e a virmos-nos "um no outro"… eles saíram e já não mais os vimos pois quando saímos o turno darecepcionista já havia acabado…

Sem comentários:

Enviar um comentário